sábado, 7 de março de 2015

BROTHE´S KEEPER




Presa em uma teia de ódio sem escapatória, uma jovem descobre que sua atração por um homem determinado a protegê-la pode ser sua ruína. Será que o tempo acabará, ou ele vai encontrar uma maneira de protegê-la antes de seu pai abusivo a mate? Quando Rowan é premiada com uma bolsa de estudos de balé na Michigan State University durante seu último ano do ensino médio, o sonho de sua vida é finalmente realizado. Tendo perdido a mãe em uma idade precoce e sendo submetida ao abuso de um pai bêbado desamparado, ela conhece uma inimaginável perda e mágoa e deixando de querer uma vida melhor, vida agora ao seu alcance. Mas, com um telefonema malfadado, sua vida é virada de cabeça para baixo. Logan é o irmão mais velho da melhor amiga de Rowan cuja carreira está decolando, enquanto se prepara para se graduar em direito e se mover através do país para um escritório de advocacia de prestígio que ofereceu a ele um contrato muito lucrativo. Quando Rowan encontra-se à mercê de Logan depois que ele inadvertidamente descobre o abuso que ela sofreu nas mãos de seu pai, suas vidas se tornam entrelaçadas de uma forma não imaginada, nem desejada. Em um esforço para protegê-la, mas com as suas próprias mãos amarradas pela falta de vontade dela em relatar o abuso, Logan faz um acordo exigindo que Rowan fique com ele, sempre que houver uma chance de seu pai estar em uma farra de bêbado — o que ocorre muitas vezes. Por seu acordo e cooperação, ele vai manter seu segredo. Logo, o seu tempo juntos pesa sobre os dois, e eles se veem constantemente tentados a sair dos limites da sua suposta relação platônica. Mas não há nenhum ponto. O fato devastador da questão é que suas vidas estão se movendo em direções opostas — um relacionamento destinado a morrer antes que tenha uma chance de viver. O relógio sempre presente assola a ambos, uma vez que marca os dias até que sejam separados. Mas a questão importante de todas permanece – depois que ele for, como ele vai protegê-la da intenção de seu pai em odiá-la até o dia em que morrer... Ou o dia em que matá-la (Créditos no Livro).

Nenhum comentário:

Postar um comentário